OUÇA AO VIVO

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

A crise apertou: melhor renegociar a dívida ou vender o imóvel?

Saiba a melhor maneira de agir se o orçamento ficar abaixo do previsto

conteúdo de responsabilidade do anunciante

imoveis_contas-pagamento (Foto: Shutterstock)Uma das opções é tentar renegociar a dívida
diretamente com a construtora
O mercado imobiliário estava favorável, cheio de ofertas, promoções e era a hora de aproveitar o momento para comprar o imóvel próprio. Mas, de repente, o sonho se tornou um pesadelo. A crise apertou, o desemprego bateu na porta e, entre uma e outra sequência de fatores, ficou complicado continuar pagando o financiamento. Antes de entrar em desespero, é importante saber que existem opções para se livrar do aperto. E, com calma, é importante avaliar se é melhor renegociar a dívida ou vender o imóvel.

Na hora que o aperto chegar, a primeira providência é analisar o contrato direito. "Algumas construtoras criaram um seguro contra o desemprego, que, se contratado, já está embutido no valor. Ele pode cobrir algumas prestações enquanto as finanças são reorganizadas, mas ainda é uma modelagem que muita gente não faz a opção na hora de fechar o financiamento", explica o economista Marcelo Barros.

Se não for o caso, o economista indica como segunda possibilidade tentar renegociar a dívida com a construtora ou com o banco. "É possível tentar diminuir a prestação e pagar por mais tempo", analisa Marcelo Barros. Esta possibilidade leva vantagem no atual cenário de crise econômica, já que o momento difícil atinge não só os consumidores, mas também as instituições financeiras e as incorporadoras. O cenário econômico atribulado pode deixar ambos mais flexíveis em relação a uma negociação, porém o que vale, no final, é o que está no contrato e nenhum dos dois é obrigado a aceitar a negociação.

Analisar o mercado e estudar a transferência da dívida para outra instituição financeira também pode entrar nos planos. Mas, para a possibilidade ser vantajosa, é preciso encontrar uma taxa de juros menor do que a contratada no financiamento. Mas essa chance é bem complicada no atual momento da economia brasileira, já que os juros só fazem aumentar.

Ainda é possível tentar usar o recurso do FGTS para abater o valor da dívida e, com o saldo devedor menor, pode-se manter o mesmo prazo para quitar, diminuindo assim o preço das parcelas. Porém, o recurso do fundo só pode ser usado em um intervalo de dois anos. Ou seja, se o FGTS foi usado na hora da compra, será preciso esperar esse tempo.
imoveis_moedas-contas (Foto: Shutterstock)Utilizar parte do FGTS é outra opção para tentar
segurar o imóvel
Outra maneira de tentar amenizar a situação com o FGTS é pagar algumas prestações com o recurso. As regras validam o pagamento de até 12 parcelas, entre elas, três já vencidas. Neste caso, após a operação, pode-se usar o recurso novamente e, no total, é possível usar os recursos do fundo para pagar até 80% das prestações, somando juros e multas de parcelas vencidas. "O bom de movimentar o saldo do FGTS é que ele não rende bem parado, ficando abaixo da poupança ou inflação, daí você investe em algo mais rentável, que é o imóvel e ainda consegue se livrar dos juros altos dos bancos", reforça José Roberto de Araújo Neves, contador e professor de Contábeis da faculdade Esuda.

Depois de esgotadas todas as possibilidades, é hora de encarar a possibilidade de precisar vender o imóvel. "Se apertar, o melhor é tentar revender mesmo. Afinal de contas, o cenário mais extremo de negativo é embolar a dívida e, ao final de tudo, o imóvel ir a leilão depois de um processo judicial. Portanto, o mais importante é não cair na inadimplência", ressalta o economista Marcelo Barros. Porém, é importante ter consciência que, neste momento, com a crise e a grande oferta de imóveis à venda no mercado, você pode não conseguir o valor que seria mais justo pelo seu imóvel. Mas, paciência, afinal de contas, as previsões é que o mercado imobiliário volte a reagir a partir do meio do ano e sempre há tempo para um recomeço.

Quer saber mais sobre mercado imobiliário? Acesse: http://bit.ly/DicaImoveis

Governo cria regra para serviço de música online pagar direitos autorais

Proposta afeta ferramentas de streaming como Spotify e YouTube.
Normas de arrecadação propostas pelo Minc entram em consulta pública.

Do G1, em São Paulo
Streaming de áudio e vídeos musicais representam 51% das receitas com música digital no Brasil (Foto: Jamile Alves/G1 AM)Jovem usa serviço de streaming de música (Foto: Jamile Alves/G1 AM)
Enquanto a música executada por serviços de streaming, como YouTube e Spotify, não para de tocar no Brasil, uma peculiaridade por trás dessas ferramentas está prestes a ser solucionada no país. O Ministério da Cultura (Minc) coloca em consulta pública nesta segunda-feira (15) uma instrução normativa que trata da distribuição de direitos autorais de canções na internet. Mas não sem polêmica: o governo federal diz que Apple Music e companhia fazem execuções públicas de músicas, mesmo que toquem no fone de uma única pessoa, e, por isso, têm de arrecadar dinheiro para custear direitos autorais da mesma forma que rádios e TVs.
O Minc pretende colocar de vez as ferramentas conectadas na esfera de atuação do Ecad. Na instrução normativa, a pasta os classifica como “serviços em que há transmissão com finalidade de fruição da obra pelo consumidor, sem transferência de posse ou propriedade”.
Essa modalidade de distribuição de música é cada vez mais importante para a indústria, já que a música digital, impulsionada pelo streaming, havia superado pela primeira a venda física até maio de 2015, de acordo com a Associação Brasileira de Produtores de Discos (ABPD) -- para a organização, o movimento se repetiria no segundo semestre, mas os dados fechados do ano só saem em março.
Direitos autorais
O objetivo da instrução normativa é atualizar a questão dos direitos autorais no Brasil. A lei que disciplina a questão é de 1998, anterior ao nascimento dos vários canais online legais de música. Uma renovação da legislação tramita no Congresso.
Enquanto ela não sai, o Minc tenta, ao menos, aparar algumas arestas em relação aos direitos autorais, graças a uma lei de 2013 que expandiu seu escopo de atuação também para esse campo. Por isso, a pasta também coloca no ar nesta segunda a consulta pública de uma instrução normativa para tratar de fonogramas inseridos em conteúdos audiovisuais. Essa iniciativa é feita em parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine).
A mais abrangente, no entanto, é a que trata do ambiente digital. A questão é alvo de controvérsia, já que algumas empresas digitais argumentam que não devem repassar ao Ecad os direitos autorais por entenderem que as execuções das músicas são individuais, mais ou menos como quando alguém que compra um CD.
Na Justiça
A discussão já chegou à Justiça. O Ecad entrou com uma ação para cobrar 7,5% da receita do Myspace, um dos pioneiros em música online, pelo não pagamento das contribuições. O argumento da plataforma é justamente que o consumo é individual, o que foge da competência do Ecad.
O Myspace ganhou o primeiro round em fevereiro de 2015 e, em julho, conseguiu impedir que a questão fosse levada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ainda cabia ao Ecad entrar com um recurso.
Além do Myspace, o Google está envolvido em uma batalha judicial. A dona do YouTube depositava o dinheiro correspondente aos direitos autorais de músicos, mas congelou o pagamento para esclarecer a quem deve fazer o pagamento. Nesse caso, a briga é com a Associação Brasileira de Editoras de Música (UBEM). Por outro lado, Spotify e Apple Music fazem os pagamentos regularmente.
Prazo
Para desatar todo esse imbróglio, o Minc receberá sugestões à instrução normativa por 45 dias, até 30 de março. Essas sugestões serão analisadas pela Diretoria de Direitos Intelectuais e incorporadas ou não ao texto principal.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Entenda as Luas de Sangue

Neste artigo buscamos trazer nosso entendimento sobre aquilo que passou a ser conhecido como "as 4 luas de sangue" e o eclipse solar, eventos cósmicos que ocorrerão em 2014 e 2015. Logo no início das Escrituras, fica bastante claro que tanto o sol como a lua, além de seu objetivo de iluminar o planeta Terra e de estabelecer a divisão entre dia e noite, gerando assim a base para os diversos calendários, têm como propósito servir para indicar sinais e para estabelecer tempos determinados. Vejamos:
E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos. E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi. E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas" [Gênesis 1:14-16]


O termo hebraico usado para "sinais" é 'owth, o qual indica uma marca ou aviso visível. Já para o termo "tempos determinados” é usada a palavra mow'ed, que aponta para algo que ocorre ou ocorrerá num tempo específico [1].
Então, logo no começo da revelação, fica determinado pelo próprio Criador que o sol e a lua também têm a finalidade de mostrar ou avisar aos homens sobre tempos determinados.
Uma série de fenômenos relacionados com o sol e a lua ocorrerão nos anos de 2014 e 2015. Serão eclipses muito especiais, porque ocorrerão em datas significativas dentro do calendário de festas judaicas. Não cremos que isso seja uma simples coincidência.
Assim como os corpos celestes, cremos que as festas estabelecidas pelo Altíssimo para o povo de Israel encerram sinais e figuras para coisas que se concretizarão no futuro. Quando juntamos tudo isso ao atual momento profético que estamos vivendo, fica claro que estamos diante de fortes sinais da proximidade do regresso do Salvador e de Seu reino eterno sobre a Terra. As 4 luas de sangue (eclipses lunares), ocorrerão nas seguintes datas [2]:
15/04/14 [ocorrerá durante a pessach ou páscoa de 2014]
08/10/14 [ocorrerá durante a sukkot ou festa dos tabernáculos de 2014]
04/04/15 [ocorrerá durante a pessach ou páscoa de 2015]
28/09/15 [ocorrerá durante a sukkot ou festa dos tabernáculos de 2015]
Intercalado a esses fenômenos, nós teremos um eclipse total do sol, o qual ocorrerá no dia 20/03/15 [3].
Porém, a que momento profético esses fenômenos poderão estar apontando? Em nosso site há muitas referências aos sinais cósmicos que ocorrerão imediatamente antes do regresso glorioso de Jesus. Passagens como Mateus 24:29-31, Atos 2:20 e Apocalipse 6:12-17, indicam para grandes convulsões nos astros e uma destruição em grande escala sobre o planeta.
Essas passagens falam do sol e a lua escurecendo, mas não apenas isso. Falam de um abalo generalizado nos astros e na própria criação. Entendemos que essas passagens revelam um cenário que só terá lugar dias ou semanas antes da gloriosa volta do Messias e não agora, daqui a 1 ou 2 anos...
Cremos que os sinais que ocorrerão nos céus em 2014 e 2015 poderão ser o aviso de que o tempo final está começando. Há muitas revelações e profecias que ainda necessitam cumprir-se e os sinais envolvendo a lua e o sol nos próximos 2 anos poderão estar indicando que o tempo final começou.
Uma passagem que pode trazer-nos luz sobre isso está em Lucas 21:10-11:
"Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino; E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu"
Vemos que o Mestre está mencionando os sinais do princípio de dores [compare com Mateus 24:6-8 e Marcos 13:7-8] e, depois, expressa que "haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu". Então, o próprio Messias estabelece que, ligado ao período do princípio de dores haverá coisas espantosas e grandes sinais do céu.
As "coisas espantosas" já podem ser vistas por todo lado e, sem dúvidas, as continuaremos presenciando de forma crescente, tanto na índole do próprio ser humano, na sociedade, na Igreja, no poder e na natureza. Já "grandes sinais do céu", ou seja, sinais ocorrendo nos próprios astros, é um conceito que pode estar intimamente relacionado ao que ocorrerá em 2014 e 2015 na lua e no sol.
Como ficou estabelecido pelo próprio Criador, esses dois corpos celestes são os principais sinais ou referenciais para acontecimentos específicos. O Pai Eterno fala ao ser humano também através de Sua própria criação.
Nesses tempos tão confusos e trabalhosos que vivemos, onde praticamente cada pessoa tem uma ideia diferente do mesmo assunto, se faz necessário, mais que nunca, o discernimento do Espírito do Criador para guiar-nos. Neste artigo não tentamos estabelecer nenhuma data ou cumprimento profético. Apenas chamamos a atenção para fatos que nos parecem muito importantes. Que estejamos atentos, comparando os sinais revelados àquilo que está ocorrendo e passando tudo pelo crivo do discernimento espiritual.
Em Cristo,
Jesiel Rodrigues

FONTES

quarta-feira, 23 de abril de 2014

A verdadeira Páscoa!

JESUS É O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO!


A verdadeira história da Páscoa encontra-se na Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada, em Êxodo capítulo 12. Nesta passagem temos a história de quando o povo de Israel estava cativo no Egito e Deus lhes deu a libertação do cativeiro através da vida de Moisés.
Páscoa quer dizer um novo tempo, passar de um estado de escravidão para viver a liberdade que Deus nos dá. Cristo Jesus foi morto na Páscoa - Pessach, Ele é o Cordeiro de Deus que veio nos libertar de todo o pecado e abrir um caminho que nos levará a Deus.
Nestes dias de Páscoa, neste abril de 2014, permita que Deus lhe mostre um novo caminho, seja livre das coisas deste mundo, busque a verdade que está em Cristo Jesus e tenha certeza que Ele estará contigo.
Jesus é o caminho, a verdade e a vida e ninguém vai ao Pai senão por Ele.
Entre por esse caminho e tenha a vida eterna.
Não permita que o comércio iluda seus olhos. Existe uma verdade que deve ser dita e vivida por todos àqueles que crêem em Cristo, o Cordeiro de Deus!

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

31 de Outubro Dia da Reforma Protestante - 496 anos em 2013





A Reforma Protestante foi um movimento reformista cristão iniciado no início do século XVI por Martinho Lutero, quando através da publicação de suas 95 teses, em 31 de outubro de 1517, na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, protestou contra diversos pontos da doutrina da Igreja Católica Romana, propondo uma reforma no catolicismo romano.

Até aquele momento a Bíblia não era acessível a toda população. Somente o credo religioso tinha acesso. As doutrinas de Deus não eram ensinadas como estavam em sua Palavra.

Martinho Lutero, leu a Bíblia e entendeu o que Deus deixara para àqueles que O buscam, por isso colocou as 95 teses em Wittenberg. Além disso, Lutero traduziu a Bíblia para o alemão e a população pode ter acesso às Sagradas Escrituras e ao conhecimento verdadeiro de quem é Deus.

Como cristãos, devemos comemorar este dia! Estamos em um país livre e devemos anunciar a verdade de Jesus a todos que necessitam de fé e esperança.

Esta é uma data oficial no calendário de Uberlândia, instituída por projeto de lei do Missionário Francisco Hélio Oliveira, enquanto vereador nesta cidade.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Agosto mês dos pais


Parabéns a todos os pais que ensinam, corrigem e amam os seus filhos.
Que Deus seja a inspiração para vocês todos os dias.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Posicione-se Cristão!


“Quando os bons alcançam o poder, todos festejam; mas, quando o poder cai nas mãos dos maus, o povo se esconde de medo.” Pv 28:12

Estamos vivendo dias históricos no Brasil. Uma luta em busca de seus direitos tem sido travada dia após dia. Jovens têm tomado as ruas do nosso país gritando por justiça. Não podemos olhar somente para os míseros vinte centavos que tanto a mídia tem falado, é hora de colocarmos no papel tudo o que temos sofrido e vivido nesta Pátria Amada.

Como servos do Altíssimo nesta terra, neste Brasil, precisamos nos posicionar. Ficar calados não trará resultado algum para nossa nação, não é hora de nos escondermos. A Palavra de Deus afirma que somos embaixadores de Cristo, chegou a hora de assumir verdadeiramente este papel.

Que justiça é essa que temos observado? Corrupção e impunidade dominam em nossos palácios. Até quando seremos somente observadores. Acima de tudo nosso papel como verdadeiros cristãos é orar sim, sem dúvida sem cessar, mas a omissão não pode ser a nossa atitude.

Vemos hoje nas ruas do Brasil pessoas em busca de uma revolução política. Em busca da verdadeira justiça. Jesus é a verdade absoluta e a Justiça que vem de Deus precisa entrar nesta nação. Cristão levante-se como nação santa, como povo escolhido e posicione-se. Não olhe para aqueles que estão aproveitando esse momento para seus próprios interesses, mas entenda que o resultado de tudo isso fará diferença na sua vida, em sua casa e principalmente para as próximas gerações.

“E procurai a paz da cidade, para onde vos fiz transportar em cativeiro, e orai por ela ao SENHOR; porque na sua paz vós tereis paz.” Jeremias 29:7

Vá as ruas em busca da Justiça Divina, pois os homens tem se corrompido. Busque a paz em sua cidade, não espere para ver o que vai acontecer. Não somos fanáticos que creem no Deus da Bíblia, somos cidadãos que escolheram seguir a Cristo e isso nos encoraja a lutar pela transformação do nosso país. Como instrumentos de Deus precisamos fazer a diferença. Posicione-se Cristão!

Susan Oliveira - Jornalista